COMO REALIZAR SEUS SONHOS?

Escrito por: Paula Roosch

Você sabia que apenas 8%* das pessoas que escrevem suas resoluções de Ano Novo conseguem realizá-las? Sim, cerca de 92% das pessoas começa o ano fazendo um monte de planos, que acabam esquecidos ou ficando para o ano seguinte, e para o próximo… bom, eu sei que 2020 está sendo um ano beeeem difícil de fazer planejamentos (pra dizer o mínimo)! Mas qual o grande diferencial das pessoas que conseguem realizar seus planos e sonhos, mesmo em épocas de crise? Vou te dar algumas dicas básicas!


Você usa seus sonhos como matéria prima para se planejar ou prefere deixar a vida te levar? Vive alinhado com seus propósitos ou vive para pagar boletos? Se você está aqui lendo esse post, acredito que sente a vontade de tirar os sonhos do papel – ou mesmo de começar a escrevê-los. Eu não sou a sua fada madrinha e nem o gênio da lâmpada, mas espero te ajudar a transformar seus sonhos em realidade usando o combo: determinação + presença + organização! Ah, as dicas abaixo são aplicáveis meeesmo em tempos malucos. 🙂


Dica #1: Mindset 10 / 60 / 30

Se você consultar o oráculo Wikipédia, vai descobrir que REALIDADE significa “tudo o que existe” ou “tudo o que é“. Então para os seus sonhos se tornarem realidade, você precisa focar sua energia naquilo que está diante de você: este momento, o agora. As pessoas que conseguem realizar seus objetivos, focam 10% da sua energia no passado, 60% no presente e 30% no futuro. Para quem gosta dos meus esqueminhas (ou pra quem não gosta também), seria algo assim:

Esse esquema até que está elaborado pra mim! 😛

Quanto mais você conseguir se concentrar no presente, usando o passado como referência e visualizando exatamente onde você quer chegar, maiores são as chances das suas metas se tornarem algo concreto. Eu sei, em época que tanto se fala de mindfulness, isso pode parecer mais do mesmo. Mas poucas pessoas conseguem realmente equilibrar essa proporção de 10/60/30 no passado-presente-futuro. Muito provavelmente (e até com algum otimismo), nossa regrinha pode estar mais para 30/50/20, ou quem sabe 30/40/30… essa consciência é de fato importante para conseguirmos equilibrar e focar nossos pensamentos. É difícil, mas é possível! 🙂


Dica #2: Escreva suas metas

Não adianta ter um moooonte de planos na sua cabeça se você não organizá-los no papel / computador: como você vai organizar seus hábitos e rotinas diários para atingir suas metas se eles só pipocarem na sua cabeça, no meio de todas as notificações e alguns SPAMs que sua memória tem que lembrar? Escreva, sem medo de ser feliz. Disse antes que não sou fada madrinha, mas atesto o poder mágico do papel!

Ao escrever, seus planos ficam organizados e você visualiza melhor o que faz sentido ou não, o que está exagerado ou não, o que é atingível ou não. Escrever te permite estabelecer prazos com clareza e até ficar mais criativo para recalcular a rota, quando necessário. De fato, as pessoas que escrevem seus objetivos com clareza têm de 20% a 40%** mais chances de atingir seus objetivos do que as que não o fazem – isso é bem relevante! E por que acontece?

Neurocientistas identificaram o “efeito de criação”, que basicamente diz que os indivíduos guardam melhor a memória daquilo que eles mesmos criaram do que aquilo que apenas leram. Ou seja, ao anotar seu objetivo, você acessa o “efeito de criação” duas vezes: primeiro, quando você gera o objetivo e cria a imagem em sua mente; e, segundo, quando você o escreve, reprocessando a imagem no papel / computador. Há muito processamento cognitivo acontecendo. Em resumo, você martela duplamente a meta em seu cérebro, garantindo que ele não se esqueça dela.

Conhece os nossos planners? Criamos essa ferramenta para te ajudar a melhorar seu planejamento e realizar seus sonhos!
Clique na imagem para saber mais.

Dica #3: Trace um caminho com começo, meio e fim

Ao estabelecer metas, você precisa saber para onde está indo e quais as etapas necessárias, incluindo prazos, para alcançar o objetivo final. Afinal, um objetivo sem um roteiro claro é apenas um sonho nebuloso…

Vou dar um exemplo pessoal: assim que decidi que queria fazer uma transição de carreira e trabalhar com algo que preenchia meu propósito, eu coloquei no papel todas as etapas e metas necessárias para que aquilo acontecesse:

– recursos eu precisaria (materiais, financeiros, tecnológicos, humanos…)

– fatores limitantes e os planos para eu superá-los

– quanto tempo eu teria disponível para trabalhar no meu sonho, além do meu trabalho e compromissos pessoais

– quais atividades eu faria em cada etapa, até conseguir completar a transição

– qual o prazo de cada etapa e o prazo final para eu pedir demissão e me dedicar integralmente à minha nova tarefa!

Bom, tem um monte de detalhes que eu não coloquei acima, mas essas foram as principais anotações do meu planejamento que viabilizaram minha transição. Um coach muito querido me ajudou na época, principalmente em determinar todas as etapas até o prazo final. Duas perguntas foram determinantes para eu realizar esse grande sonho:

1. O que te impede de largar tudo e fazer essa transição AGORA?

2. Se você já identificou o que te impede (ex.: fator financeiro, responsabilidade em um outro projeto…), quanto tempo você vai precisar para superar essa limitação e ter o que precisa? Nas palavras poderosas dele: “defina um prazo claro, com dia-mês-ano. Sua cabeça sempre vai te enganar, deixando esse sonho para depois.” E quantas vezes esse “depois” nunca acontece?


Dica #4: Construa uma rede de suporte

Essa não poderia faltar aqui. Claro que o propósito do Mídiamor gira em torno das nossas CONEXÕES. Eu acredito fielmente que o sentido das nossas vidas está nas conexões que fazemos.

Pense nas pessoas mais bem sucedidas e poderosas que você conhece ou já ouviu falar. Nenhuma delas conquistou seus sonhos sozinha. Você consegue atingir seus objetivos com mais eficiência (velocidade) e eficácia (qualidade) quando conta com o suporte de pessoas que te motivam e de pessoas que têm conhecimentos e habilidades que te faltam.

Compartilhe suas metas com pessoas de confiança. Valide-as com frequência, busque por conselhos e opiniões, ouça. Mesmo que os conselhos não sejam tão construtivos, só o fato de você compartilhar suas metas aumenta em 65%*** as chances de você atingi-las. E se você se comprometer em entregar essa meta a alguém, as chances de realizá-las aumentam ainda mais: para 95%***! U-a-u!


Dica #5: Se desafie, desde que você seja específico!

Há dois princípios fundamentais para aumentar suas chances de conseguir realizar seus objetivos: criar metas específicas e desafiadoras! Isso pode aumentar o desempenho em 90%**** das tentativas de definir suas metas.

Por exemplo, vamos imaginar que alguém tenha o objetivo de perder 5kg até setembro. É um objetivo desafiador, mas é muito vago e não é específico o suficiente. É diferente de estabelecer: “durante o mês de julho, perderei 2kg reduzindo açúcar, pães e refrigerante. Também caminharei por 20 minutos diariamente. Em agosto, perderei mais 3kg substituindo doces por frutas, água por todas as demais bebidas, comendo mais vegetais e fazendo natação, além da caminhada”. Quando você tem clareza em torno de seu objetivo e traça metas desafiadoras, mesmo que possíveis, você aumenta muito as suas chances.



Dica #6: Reconhecer a procrastinação

Nosso cérebro pode ser ardiloso. Ele não faz por mal, tadinho: ele é programado para economizar energia para situações de sobrevivência e perigo. Acontece que as situações de sobrevivência e perigo evoluíram com mais velocidade do que nossos mecanismos neurológicos. Então é comum querer procrastinar – o grande diferencial está em reconhecer essa procrastinação!

O primeiro passo é descobrir os motivos da sua procrastinação. Auto-sabotagem pode ser um fator. Talvez você não se ache merecedor ou capaz de ter um grande sonho realizado. Mas às vezes é preguiça ou desconforto para realizar alguma tarefa específica (e chata!) para atingir uma meta. Nesse caso, aqui estão três estratégias instantâneas para ajudá-lo:

– Tenha claramente uma listas de tarefas, definindo prioridades e prazos.

– Revise seus prazos de tempos em tempos, para redefinir novos prazos, caso seja necessário (tenha em mente um prazo maior final, para que isso não vire um hábito sem fim).

– Concentre-se em uma tarefa de cada vez. Ao contrário da crença popular, a multitarefa não é algo que deva ser valorizado.

– Finalmente, como todas as pessoas bem organizadas, verifique se o seu trabalho está dividido em etapas gerenciáveis.


Dica #7: Tenha intervalos de descanso

Pode parecer até uma contradição à dica anterior, mas não é: saiba definir seus limites de produtividade, com intervalos de descanso para aliviar sua mente e acalmar seus pensamentos.

Muitos estudos demonstram que manter a rotina de trabalho sem intervalos razoáveis de descanso não funciona mais: mesmo porque a nossa mente tem que lidar com uma quantidade de informações cada vez maior! Estudos***** mostram que a proporção ideal é de 52 minutos de trabalho, seguidos por 17 minutos de descanso. As pessoas que cumpriram esse ritmo, atingiram um altíssimo nível de concentração no trabalho. Durante o período de uma hora, eles estavam 100% focados na tarefa, sem se distraírem.


Dica #8: Não seja multitarefas – faça uma coisa por vez.

Existe um mito de que ser bem sucedido significa agir com urgência e fazer o máximo possível de coisas ao mesmo tempo. Na verdade, as pessoas mais focadas e bem-sucedidas evitam fazer malabarismos com muitas coisas.

A multitarefa é um mito e pode ser prejudicial ao cérebro. Dividir o seu foco em muitas tarefas, pode estressar seu cérebro, prejudicar suas emoções (te fazendo sentir mais ansiedade, frustração, raiva, etc.), diminuir a qualidade do seu trabalho e demorar mais para atingir seus objetivos. Sabe aquela sensação de começar a fazer várias coisas ao mesmo tempo e nunca terminar nada? Consequência negativa da multitarefa.

Lembra daqueles 8% das pessoas que conseguem realizar os objetivos planejados? Elas conseguem distribuir suas tarefas em vários blocos menores para concluir um grande objetivo. A forma de distribuição desses blocos também faz toda diferença: priorizá-los e terminar um por vez é essencial para que se chegar a um objetivo maior.

Ninguém disse que realizar seus sonhos seria fácil. Mas é plausível 🙂 Espero que essas dicas te ajudem!

Gostou desse post? Comente abaixo! Vou adorar saber.


Referências: *University of Scranton, 2018; **Mark Murphy; ***Minds English School; **** Edwin Locke e Gary Latham; ***** Brad Stulberg and Steve Magness

Este post tem 4 comentários

  1. .

    Que material incrível, eu ameiiiii e já vou colocar em prática os aprendizados.

    1. paula

      Oba! Que bom que gostou 🙂
      Conta pra gente depois como esses aprendizados te ajudaram a realizar seus sonhos! <3

  2. .

    Dicas interessantes e o texto muito bem escrito!! Obrigada…

    1. paula

      Oba! Espero que aproveite bem as dicas, Jaque 🙂
      Feliz por ter gostado. Uma semana cheia de sonhos pra você!

Deixe uma resposta