TESTE: QUAL É A SUA LINGUAGEM DO AMOR?

Escrito por: Paula Roosch

Quando você pensa em comunicação, o que te vem à mente? Talvez expressar seus pensamentos através das palavras? Sim, essa é uma das formas de comunicarmos o que racionalizamos e sentimos – mas não é a única. Segundo Gary Chapman, existem 5 maneiras das pessoas expressarem e compreenderem o amor. O que acontece é que é difícil um casal e uma família terem a mesma linguagem para expressar seu afeto. Quando esses desentendimentos acontecem, é como se a comunicação não cumprisse seu propósito, porque, para a outra pessoa, estamos falando uma língua estranha. Mas calma: assim como somos capazes de aprender idiomas diferentes, podemos aprender a expressar o amor em linguagens diferentes.


Antes de eu começar a falar sobre as linguagens do amor, vamos fazer um teste para você identificar as suas formas de expressar afeto? Isso pode te dar dicas para você entender como você interpreta o amor e o comunica às outras pessoas – e como você pode expressá-lo de formas diferentes para quem não tem a mesma linguagem predominante que a sua.

Você também pode aplicar o teste com seu/sua parceir@ e com as pessoas que convivem com você. Lembrando que essas linguagens não se aplicam somente ao amor romântico, mas a todas as formas de manifestar o amor, tá?

Então, pegue papel e caneta e escolha a opção com a qual você mais se identifica. No final, vou te explicar como você vai contabilizar a sua pontuação para saber quais são as suas linguagens predominantes, da maior para a menor. Preparad@?

Teste das Linguagens do Amor

Pontuação

Conte as alternativas e leia o quadro abaixo quais são suas linguagens do amor, da mais predominante para a que você menos se identifica. Depois eu expliquei cada uma delas, com dicas de como você pode se comunicar com quem tem essa linguagem! Vamos espalhar amoooor 🙂

A: Palavras de Afirmação

A primeira linguagem é a mais conhecida: pessoas que se identificam com “Palavras de Afirmação” amam comunicar o que sentem e pensam através da fala e escrita – e portanto, amaaaaam quando os outros expressam sua admiração e afeto por palavras.

Essa linguagem inclui os elogios, o reconhecimento das qualidades e a própria afirmação do carinho. Por exemplo, “Eu te amo tanto“, “Você é lindo!”, “Você é tão especial para mim”, “Fico feliz quando estamos juntos”, são formas objetivas de expressar o amor e reconhecer coisas que o outro é ou conquistou (de forma sincera, claro!). Mas quem se identifica com essa linguagem do amor, quer ouvir mais do declarações e elogios: como as palavras mexem com a memória afetiva de quem se expressa assim, tudo o que for comunicado com carinho será um presente. Incentivos, palavras de ânimo, falar sobre os momentos que tiveram juntos… tudo isso será como uma poesia que ficará gravada na sua memória. Palavras de gratidão pelas coisas que a pessoa fez também vão fazer com que ela entenda perfeitamente o seu amor por ela.

Portanto, o oposto também é verdadeiro: se a pessoa que se comunica por essa linguagem for ofendida verbalmente ou receber uma crítica que ela não concorda, as palavras também ficarão marcadas em sua memória de forma negativa. Nesse caso, será necessário esperar os ânimos se acalmarem para que uma boa conversa cheia de empatia e compaixão ajude a resolver o conflito – além da reafirmação do próprio amor!


B: Atos de Serviço

Para essa linguagem, o “eu te amo” não significa muita coisa se não vier acompanhado com um gesto que demonstre dedicação e… serviço! Pode ser algo como preparar o jantar, ajudar a cuidar dos filhos, secar a louça depois do almoço, passar na farmácia e comprar um remédio que você precisava… essas ações produzem um efeito de extrema felicidade e de amor para quem tem essa como sua linguagem de amor primária.

Por esse motivo, para quem se sente amado através de gestos de auxílio, ficar pedindo ajuda é um verdadeiro martírio – não recebê-los espontaneamente é como não receber amor. Sim: o simples ato de arrumar a cama todos os dias pode ter um impacto transformador na relação, se este for um serviço valorizado pela pessoa que comunica o amor dessa forma. Claro: o ato de serviço precisa ser realizado com um espírito positivo. 🙂

Se você quer aprender a se comunicar melhor com alguém que entende essa linguagem, perceba em qual área a pessoa que você ama se sente valorizad@ quando você o ajuda – com algo do trabalho, algum cuidado com você, com a casa, com a criação dos filhos… isso será um bom indicativo de como você pode expressar continuamente o amor sem que a pessoa peça (e de forma que você se lembre, caso não seja natural para você).


C: Toque físico

Esse é um poderoso veículo de comunicação, mais ainda na relação a dois: andar de mãos dadas, beijar, abraçar, fazer uma massagem e o sexo são formas de comunicar o amor. Nos relacionamentos além dos amorosos, pessoas que se comunicam com essa linguagem gostam de abraçar e tocar nas pessoas enquanto falam.

Para pessoas que sentem o amor através dessa linguagem, um abraço em situações difíceis pode significar mais do que qualquer palavra ou gesto. Esse também é um dos motivos pelos quais alguns casais que tem muita química tem dificuldade de se separarem quando outras coisas não funcionam.

Ao descobrir que toque físico é a linguagem primária do seu parceiro, coisas sutis, como encostar a mão em seu ombro ao passar por ele, até toques mais explícitos, como um beijo apaixonado, será uma maneira clara de comunicar afeto. Permita que seu parceiro fale se aquilo é agradável ou não, afinal: você está aprendendo a se expressar na linguagem preferida dele.


D: Tempo de Qualidade

Tempo de qualidade tem a ver com atenção plena. Pessoas que valorizam essa linguagem gostam de entregar o melhor de si estando completamente presentes com alguém que ela ama – e é claro que elas também esperam que seus amados dediquem plena atenção a elas. A total presença diz por si só “eu te amo” para quem gosta de demonstrar carinho assim.

A comunicação corporal e inclusive o contato visual são extremamente valorizados por quem se identifica por essa linguagem, porque a total presença faz com que ela preste atenção nos detalhes da interação. Esse perfil valoriza sobretudo a escuta empática, quando alguém não o interrompe e permite que ele expresse tudo o que precisa. Aaah: a maior prova de carinho é saber que alguém lembra de detalhes relevantes de sua vida e que, por isso, presta atenção a ela.

Algo que pode ser até ofensivo para pessoas que valorizam o Tempo de Qualidade é não manter o contato visual durante uma conversa, conferindo o celular ou relógio em seu tempo juntos, ou olhando para algo diferente no ambiente. Ah, a interrupção com outro assunto também é especialmente desagradável nessa linguagem. Para quem não expressa amor dessa forma, essas coisas podem parecer rotineiras em uma conversa, mas para quem se comunica é como se essa outra pessoa falasse por essas ações que ela não é tããão importante assim.

Algo que pode ser um grande diferencial em um relacionamento no qual esta linguagem é predominante em pelo menos um dos lados é um hobbie compartilhado pelos dois. As memórias afetivas criadas a partir desses momentos podem aprofundar muito essa conexão!


E: Presentes

A pessoa que compreende o amor através de presentes se sente valorizada pelo gesto que há por trás daquele objeto ou do momento proporcionado. É clichê, mas o valor de receber um presente vai além do dinheiro: está na intenção e no significado por trás dele. No trabalho que a pessoa teve ao comprar, no carinho que ela teve ao escolher, no que aquilo representa para quem comprou e para quem está recebendo um presente… muita coisa pode ser expressa em algo material.

Por isso, quando a pessoa que possui essa linguagem de amor segura em suas mãos um presente, ela consegue materializar e guardar a expressão do afeto da outra. O presente se torna um símbolo desse pensamento afetivo e uma forma visual do amor. Pessoas que têm essa linguagem costumam guardar lembranças físicas das pessoas que amam (cartões, cartas, passagens, presentinhos…). Mas é claro que momentos, como jantares, viagens e experiências, também podem ser presentes – especialmente se forem planejados de acordo com o que a pessoa que recebe o presente gosta.

Para surpreender alguém que se comunica com essa liguagem e deixar claro o seu amor por ela, faça uma lista de todos os presentes memoráveis (dados ou não por você), que a pessoa que você ama e tem essa linguagem recebeu nos últimos anos. Isso vai te dar uma ideia de qual a forma que ela se sente mais valorizada.



Gostou do nosso teste? Qual foi resultado? Comente qual a linguagem que você mais se identificou e qual é a mais difícil de você expressar o amor 🙂

Deixe uma resposta